Notícias

EPRM – Estágios Transnacionais Leonardo da Vinci

 
Picture of Administrador Utilizador
EPRM – Estágios Transnacionais Leonardo da Vinci
by Administrador Utilizador - Friday, 6 September 2013, 2:31 AM
 

EPRM – Estágios Transnacionais Leonardo da Vinci

Uma experiência pessoal e profissional

A Escola Profissional de Rio Maior orgulha-se de ser uma instituição que se preocupa com o futuro dos seus alunos e, atenta aos estudos que indicam que os jovens que efetuaram um estágio transnacional têm maior facilidade e probabilidade de conseguir um emprego qualificado, facultou-lhes a oportunidade de, numa outra realidade, alargarem os seus horizontes. Através de candidaturas ao programa Leonardo Da Vinci, 20 alunos voaram rumo a Leipzig (Alemanha), Consenza (Itália), Barcelona (Espanha) e Valletta (Malta), para desenvolverem as suas competências no âmbito da prática em contexto de trabalho, parte integrante do plano curricular dos Cursos Profissionais (nível IV).

Mais do que colocar em prática os conhecimentos escolares e lidar com novas realidades profissionais, os estágios transnacionais permitem aos jovens que os realizam o desenvolvimento de importantes competências pessoais, culturais e linguísticas, sendo altamente valorizados pelos empregadores em toda a Europa. Na EPRM, usualmente designamos estas experiências por vivências “open mind”.

Desde que o projeto foi tornado público, a generalidade dos alunos recebeu a notícia com grande entusiasmo e motivação. Agora, já consumada a experiência e validados os objetivos atingidos, a satisfação é ainda maior devido ao facto de terem existido imensos momentos positivos durante os 44 dias que constituíram o período de estágio, que acreditamos, marcará, para sempre, a memória e a vida de cada um destes 20 jovens.

 

Leipzig – Instalações Elétricas

Entre 12 de janeiro e 24 de fevereiro de 2013, cinco alunos finalistas do Curso Profissional de Técnico de Instalações Elétricas tiveram oportunidade de pôr em prática as aprendizagens e as competências adquiridas em contexto de sala de aula/oficina, através do trabalho efetuado na empresa que os acolheu. No que diz respeito às experiências pessoais, culturais e linguísticas de que beneficiaram, refira-se que os alunos foram muito bem recebidos no seio da empresa, sendo que as pessoas envolvidas no processo evidenciaram uma postura muito hospitaleira e profissional, o que proporcionou aos alunos um ambiente muito agradável, facilitador da integração, num cenário e numa realidade totalmente nova e fora da zona de conforto.

Foram-lhes concedidos bilhetes coletivos para se poderem deslocar livremente nos transportes públicos da cidade, tais como, o comboio, o autocarro e o elétrico, o que lhes permitiu explorar facilmente a cidade. Entre outros locais, visitaram o zoo da cidade, efetuaram patinagem no gelo e visitaram vários pontos turísticos da cidade de Leipzig como o centro comercial da estação de comboios, bares e edifícios importantes como a Panorama Tower, entre outros.

Com o intuito de conhecer um pouco mais a Alemanha, a empresa local propiciou um programa cultural, de que constou a visita à capital, Berlim onde, durante um fim-de-semana, tiveram a oportunidade de visitar o histórico Muro de Berlim, Biztravels, o Reichstag e Porta de Brandenburgo, entre outros locais de interesse. Foi, também, possível visitar Dresden, cidade histórica da ex-RDA, marcada por edifícios antigos, danificados durante os ataques da segunda guerra e agora recuperados.

Todos estes 5 alunos obtiveram nota máxima da parte da entidade recetora. Aliás, reconhecendo a qualidade do trabalho executado pelos alunos, a empresa convidou-os, a todos, a regressarem no final do curso, para ingressarem no mercado de trabalho alemão. Trata-se de um sinal inquestionável da qualidade da formação ministrada na EPRM.

Barcelona – Instalações Elétricas

Seis alunos do 12.º ano do Curso Profissional de Técnico de Instalações Elétricas, que estagiaram nesta cidade, capital da Catalunha, foram distribuídos por diferentes empresas das áreas da Eletricidade e da Manutenção. Realizaram várias tarefas relacionadas com a eletricidade, tais como, a colocação de calhas técnicas em escritórios, ligações de tomadas, realização de circuitos de iluminação, troca de luminárias, montagem e reparação de candeeiros de Led’s em apartamentos, passagem de cabo, reparação de plafonds, entre outras tarefas que surgiam durante a realização do estágio.

A realização do estágio curricular em Barcelona deixou aos alunos algum tempo livre para conhecerem e explorarem os locais mais emblemáticos da cidade, tais como, a Sagrada Família, o Parque Guel, a Monumental, a Torre Agbar, a Cidade Olímpica, a Praça de Espanha, a Catedral de Barcelona, o Estádio Olímpico e Montjuic. Houve, ainda, a oportunidade de assistir a um jogo de futebol entre a equipa do Barcelona e o Osasuna em pleno Camp Nou e, como não poderia deixar de ser, conhecer os bares e discotecas mais frequentados pelos jovens espanhóis, como por exemplo, o bar L’ Ovella Negra e as discotecas Nick Havana e Shôko.

Reconhecendo a qualidade do trabalho executado pelos alunos, uma das empresas convidou os dois que lá estagiaram a regressarem no final do curso, para ingressarem no mercado de trabalho catalão. Trata-se de um sinal inquestionável da qualidade da formação ministrada na EPRM.

 

Consenza – Energias Renováveis

Cinco alunos finalistas do Curso Profissional de Técnico de Energias Renováveis/Sistemas Eólicos da EPRM, realizaram o seu segundo período de estágio em Itália, mais propriamente na cidade de Consenza, bem no sul deste país do Mediterrâneo. Revelou-se uma experiência única, quer a nível profissional quer a nível pessoal, contribuindo para um enriquecimento e para um crescimento a todos os níveis.

O período de estágio decorreu durante um período de seis semanas e, foi durante esse tempo que os cinco selecionados do Curso Técnico de Energias Renováveis/Sistemas Eólicos viveram momentos únicos, aliando a formação à diversão, cumprindo sempre as tarefas propostas ao nível do estágio, mas sem nunca esquecer o lazer e, sobretudo, conhecer e viver uma realidade diferente. E se o período de Formação em Contexto de Trabalho se revelou bastante proveitoso, propiciando a aquisição de novos conhecimentos e novas técnicas e permitindo o desenvolvimento a nível profissional, não menos proveitoso se revelou a nível pessoal, pela experiência única que facultou, sobretudo no sentido de saber viver e conviver longe de casa, num país diferente, com uma cultura igualmente diferente. Nem tudo foi fantástico, nem tudo correu “sobre rodas”, as dificuldades também povoaram os dias destes alunos, mas agora, fazendo um balanço final, eles consideram que também essas dificuldades foram importantes para a aprendizagem e para o crescimento, enquanto alunos e enquanto pessoas.

 

 

 

 

Valletta – Turismo Ambiental e Rural

Quatro alunos que frequentam o 12.º ano do Curso Profissional de Técnico de Turismo Ambiental e Rural da EPRM realizaram o seu segundo estágio curricular na capital de Malta, Valetta. Este local de estágio revelou-se extremamente apropriado pois permitiu perceber como funciona um país que depende quase exclusivamente do turismo, além de possibilitar o contacto com o seu povo, as suas tradições e costumes tendo, ao mesmo tempo proporcionado o contacto com outra realidade formativa e profissional. Malta é uma ilha solarenga de águas calmas e límpidas com uma paisagem em tons dourados onde se destacam as suas igrejas imponentes e a sua história é rica em duras batalhas e guerras pelo controlo da ilha dada a sua posição estratégica no Mediterrâneo, o que faz com que este seja outro polo de atração para os muitos turistas que ali se deslocam durante todo o ano.

Os quatro alunos distribuíram-se por duas empresas. Dois deles estagiaram na empresa “The Malta Experience” onde realizaram atividades de marketing turístico através da promoção do país nas ruas da capital de Malta, Valletta. Os restantes dois alunos realizaram o seu estágio em “Ill–Majjistral”, um parque natural, onde trabalharam na área do turismo rural e ambiental, bem como a na restauração de património cultural e arquitetónico. O programa de estágio permitiu ainda que estes alunos tomassem contato com um país que, apesar das suas limitações, faz um esforço considerável para o bom funcionamento dos seus serviços, em que a hospitalidade das suas gentes é a sua imagem de marca e todos os habitantes estão consciencializados para a Indústria do Turismo ou não fosse esta a sua principal fonte de riqueza. Malta não faz investimentos consideráveis na sua promoção internacional, pois, tal como os próprios dizem, a melhor publicidade é aquela que os turistas fazem após os terem visitado.

Globalmente a experiência foi bastante produtiva pois foi possível, para estes alunos, desenvolver a autonomia e a responsabilidade. Apesar das duas línguas oficiais que Malta possui, nenhuma delas era a língua materna dos alunos, o que implicou o desenvolvimento de competências ao nível do domínio da língua inglesa, pois era a língua oficial de trabalho. O estágio destes alunos envolvia o contacto direto com o público, mais propriamente com os turistas. Na última semana de estágio, receberam a visita do Diretor Pedagógico da EPRM, tendo tido a oportunidade de assumir o papel de guia turístico, apresentando-lhe a ilha de uma forma profissional.

Toda a experiência lhes abriu assim novos horizontes e para além de tomarem contacto com diferentes costumes e culturas puderam desenvolver a sua autonomia, melhorar as suas capacidades de adaptação a situações adversas fora da sua zona de conforto e estabelecer novos laços de amizade, o que em muito contribuiu para o seu crescimento profissional e pessoal.

 

 

Em suma, há que reconhecer, por parte de toda a comunidade, o papel que a Escola Profissional de Rio Maior teve na candidatura e preparação destes estágios curriculares, pelas experiências que colocou ao dispor de todos os alunos das três turmas envolvidas na possibilidade de concretizarem uma atividade desta envergadura. A EPRM envolveu-se na criação de todas as condições para tornar possível esta aventura, proporcionando não só novas realidades profissionais, como também permitindo o desenvolvimento de importantes competências pessoais, culturais e linguísticas em países que, embora tão perto do nosso, possuem realidades tão diferentes.

Este misto de estágios curriculares com visitas de estudo está incluído no conjunto de propostas educativas colocadas ao serviço da escola e dos alunos, que permitem abordagens amplas e integradoras. Trata-se de uma oportunidade, por excelência, de combinar na prática o ato educativo com os efeitos da participação, naquilo que a escola tem de melhor: o prazer de aprender pela experiência!